Boletins
Trabalho para Morte do Eu


Arquivo: boletins.zip
Senha: Passe de Terceira Câmara sem as quatro ultimas palavras. (letras minúsculas, sem espaço e sem acentos);

Caso tenha dificuldade de acessar pelo aquivo boletins.zip, recebendo aviso de senha incorreta, tente utilizar o boletins2.zip como login e a mesma senha.
No caso do login "boletins" deixamos a senha com uma palavra sem traduzir, tal qual consta no documento original em português que possuimos.
Recomendamos o programa 7-Zip para extração dos arquivos.

Conteúdo
01
Sobre inicio dos Trabalhos e escolha do Defeito a trabalhar. Orientações dos Procedimentos e informações sobre o trabalho junto aos Logos. Integração com a Mãe;
02
Sobre as Três Câmaras, e o compromisso no trabalho do pergaminho. Sobre as Câmaras Herméticas;
03
Runa Torn para desenvolver Vontade. Observar os defeitos;
04
Decisão de enfrentar o Ego. Obediência e Fé. Silêncio no trabalho;
05
Terceira Câmara, Saudação. Pistis Sophia. Trabalhar sobre o Eu todos os dias;
06
Leitura e Estudo Semanal de Livros. A Morte de um Eu e seus aliados. Sabor Trabalho. Resgate das partes autônomas;
07
Desenvolver compreensão do trabalho. Compromisso frente ao Altar;
08
Conhecer intimamente o Eu. Não se deixar enganar. Não se perder ou se afastar do caminho. Condução Secreta de um povo que pratique a doutrina. Resgatar ensinamentos que o Eu coloca na lixeira da mente;
09
Sobre adequação das datas dos trabalhos. Explicação de Terceiras Câmaras e o Quatrozeno;
10
Trabalho dos Iniciantes sobre Vicios e Costumes; Trabalho sobre as Cabeças de Legião;
11
Ensinar pelo diálogo não apenas pela leitura. Observação e Sentir;
12
Terceiras Câmaras, ordem dos Trabalhos.;
13
Cabeças de legião e seus nexos. Compreender em todos os niveis o Ego. Sobre Terceiras Câmaras;
14
Estudo da Pistis Sophia. Desintegração dos defeitos e o retorno a Luz. Sobre Tomáz;
15
Recaptulação de outras épocas. Desdobramento da Mônada. Cabeça de Legião: Luxúria. Salmo 119;
16
Amor, Compreensão e Vontade. Trabalho com a Oração aos Logos. Salmo 119 (anexo);
17
A Razão. Encontrar e trabalhar sobre o Ego. O Amor no Trabalho da morte do Eu. O Bodisita;
18
Seis pontos de Reflexão. Nossa qualificação frente a Deus. Quem não queira esta mudança radical que não manche a instituição e o Cristo;
19
Ensinamentos nas Primeiras Câmaras. 7 Pontos que se faz necessário o entendimento;
20
O Lugar que ocupamos. Traçar um Norte, organizar nossas metas. Mistérios da Liturgia;
21
O Verbo. Temos muitas mentes. A Razão e o raciocinio. O Resgate da simplicadade e a integração com o Ser.
22
Nos libertar dos fatos, circunstâncias e eventos que nos prendem. Nos libertarmos da indecisão e do medo. A Organização do trabalho individual e a disciplina;
23
Encontrar os Eus afins do que estamos trabalhando. Apelar a nossa divindade interior quando o Eu se manifesta;
24
Encarnar a vida em seus 7 aspéctos fundamentais;
25
A Síntese. A Castidade;
26
O Mundo Exterior e o Mundo Interior;
27
Eliminar o eu ou ir a Segunda Morte com ele; Análises sobre o Eu;
28
As Tentações e a eliminação dos tipos de manifestação do Eu. Aprender a Meditar;
29
A Morte e o Despertar. Meditação e Reflexão para o Despertar. Obtenção de nossa própria Luz;
30
Nível de Ser e o Despertar; Desenvolver o Assombro; Desenvolver as práticas Esotéricas;
31
Fixação da particula da consciência para não ser pega pelo Eu novamente. Consciência Invulnerável. O Despertar conjunto e individual;
32
A Importância do Despertar. Nos libertarmos do Tempo. Ser capaz de ver o mesmo e perceber suas diferenças. Viver o Oculto e praticar o Esoterismo.
33
Não adiar a morte. Perigos de queda dos Iniciados. Karma para os que seguem esta linha e não querem trabalhar. Trabalho no inferno Sistema Solar atômico interior. Trabalho na Lua Psicológica.
34
O Despertar da Consciência, o Sentido do Assombro, o Poder da Oração;
35
Falsos amores, as Tentações e os Ginásios Psicológicos;
36
Câmara Hermética. Trabalho nos infernos do Sol. Identificar o que nos faz falhar na disciplina;
37
A Liturgia. Desenvolvimento da Devoção e da Mística. Trabalhar nos infernos de Marte;
38
O Sacrifício pela Humanidade. Trabalho nos infernos de Júpiter. Eliminar a Injustiça.;
39
Sobre o Natal. Trabalho nos infernos de Saturno.;
40
Trabalhar posteriormente sobre os Eus que tem associação com o que estamos trabalhando. Trabalho nos infernos atômicos de Urano.
41
Viver o Instante, A Consciência Objetiva, a Inspiração. A Compreensão e a prática;
42
Impregnar a informação de mistério consciência e luz. Despertar a sensibilidade.
403
O Ser ou não Ser. Entregar a mensagem para cada pessoa escolher seu caminho. Eliminar as Trevas para encontrar a Luz. O Dragão Negro. Trabalhar com Gabriel;
44
Querer fazer a obra. Ter um corpo físico Apto para a Obra. Conduta Gregária. Trabalhar com Rafael;
45
Conquistar a Humanidade. Viver a Gnósis Prática. Trabalhar com Uriel;
46
Elevar o Nível de Ser do Povo Gnóstico. Trabalhar com Michael;
47
Separar da Psique o Ego antes de eliminar. Separar o Ego da vida. Sobre aceitação do Mestre Lakhsmi. O Argonauta Interior.
48
Sobre dificuldade em compreender o Eu. Eliminar o que originou o Eu. Trabalhar com Zachariel. Memorando de Samael Anexo;
49
Buscar iluminação pela Meditação. Ficar no Umbral entre os mundos e não justificar o eu que vai ao exterior para que morra. Perdoar as ofensas.
50
Alinhamento institucional. Revalorizar o trabalho da Morte. Integração com o Ser e com a Instituição.
51
Desvelação de nomes internos. Manter os fundamentos da instituição. Trabalho com Uriel. Trabalho com o Intercâmbio.
52
Apatia ao trabalho Gnóstico. Exercer a Vontade. Analisar, compreender e esquecer;
53
Trechos de livro de Samael. Criar Associações para a Obra;
54
Aprender a Amar. Trabalhar sobre a Magnificência;
55
Solinensius. O Equilíbrio interior. Se tornar um Filho de Deus. Trabalhar com a Aliança;
56
Morte em Marcha. Desenvolver a Harmonia. Cadeia de Fortificação;
57
Levar a prática a Gnosis para adquirir Luz própria. Trabalhar com a Inovação;
58
Viver a prática do ensinamento Gnóstico. Realizar nossas próprias comprovações. Trabalho sobre o Desconsolo. Aproveitar todo instante para trabalhar.